Ginecologista em Santana | Dra Edinalva Braz

logo dra. edinalva braz ginecoogista em santana

Telefones:

   (11)  3115-4375

       (11) 94613-0766

Histerectomia: o que é, quais os tipos e sexualidade

Já ouviu falar da na cirurgia para retirada do útero? Vamos esclarecer o que é, quais tipos e qual impacto na sexualidade. Esse procedimento, chamado de HISTERECTOMIA é uma das cirurgias ginecológicas mais realizadas em todo o mundo.

 

QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS INDICAÇÕES PARA REALIZAR ESSA CIRURGIA? 

  • Miomas 
  • Endometriose 
  • Câncer ginecológico 
  • Prolapso do útero (queda)
  • Sangramento uterino anormal 

No nosso meio a principal indicação para realização de Histerectomia sãos os miomas uterinos. 

Os MIOMAS são tumores musculares benignos que crescem para dentro e para fora das paredes do útero podendo causar alterações importantes no aumento do órgão e no fluxo menstrual. Muitas mulheres só ficam sabendo que são portadores de miomas durante exame ginecológico de rotina através da realização do ultrassom.


 

tipos de histerectomiaPRINCIPAIS TIPOS DE HISTERECTOMIA

Histerectomia total: remove o útero e o colo uterino

Histerectomia parcial ou sub-total: parte do corpo uterino é retirado ficando o colo do útero.

Histerectomia radical ou pan histerectomia: retirado útero, colo e anexos (ovários, trompas e ligamentos) e terço superior da vagina indicada geralmente em casos de câncer ginecológico (endométrio, ovário, colo uterino).

 

As principais vias para realização da retirada do útero são: 

  • Histerectomia Abdominal 

È feito um corte arciforme no abdomen como se fosse realizar uma cesariana e por esse corte que o cirurgião retira o útero. Mais de 60% das histerectomias no mundo são realizadas por essa via.

  • Histerectomia vaginal 

Nessa técnica cirúrgica o útero é removido através da vagina 

A Histerectomia Vaginal envolve um menor tempo de hospitalização e uma recuperação mais rápida do que uma histerectomia abdominal, no entanto é contra indicada se o volume uterino for muito grande.

  • Histerectomia laparoscópica 

Através de pequenos cortes realizados na barriga da paciente o cirurgião insere um tubo com uma câmera e uma fonte de luz na ponta e realiza a cirurgia, visualizando a cavidade abdominal através de uma tela de vídeo. A retirada do útero por ser feita por uma técnica chamado morcelamento, em que o útero é retirado por fragmentos ou através da vagina da paciente.

  • Histerectomia Puerperal 

Realizada no parto ou pós parto imediato por “fixação” da placenta na parede do útero ou em casos de atonia uterina (quando o útero fica relaxado e não se contrai) levando a quadro hemorrágico grave.

  • Histerectomia robótica

A técnica é semelhante a histerectomia laparoscópica, só que realizada por um moderno sistema em que RÔBOS realizam o trabalho e os médicos acompanham .

 

 

A RETIRADA DO ÚTERO INTERFERE NA SEXUALIDADE?

Independente da via de realização da histerectomia se os ovários da paciente forem preservados não haverá impacto abrupto hormonal, ao contrário da histerectomia com retirada dos anexos que levará a paciente a uma menopausa cirúrgica, sendo assim os sintomas de falência ovariana se instalam rapidamente com ondas de calor, irritabilidade, insônia, tal qual uma menopausa fisiológica.

Nos estudos realizados não houve consenso que demonstrasse haver diferença no prazer sexual das mulheres submetidas a histerectomia com e sem retirada do colo uterino. Entretanto a indicação cirúrgica deve ser tomada de forma individualizada, respeitando as condições clínicas e psicológicas de cada paciente. 

 

Leia também: Miomatose Uterina ou Miomas, o que são?

 

× Como podemos ajudar?