Ginecologista em Santana

logo dra. edinalva braz ginecoogista em santana

Telefones:

   (11)  3115-4375

       (11) 94613-0766

Pílula do Dia Seguinte: Contracepção de emergência

 

 

A contracepção de emergência mais conhecida como a pílula do dia seguinte chegou ao Brasil no ano de 1999, como um contraceptivo emergencial, ou seja, deveria ser usado esporadicamente em casos de relação sexual desprotegida.

Sua função é inibir ou adiantar a ovulação e deve ser tomada imediatamente após uma relação sexual em que a camisinha rompeu na hora da ejaculação, ou esquecimento na tomada da pílula anticoncepcional e em casos de violência sexual (estupro).

Apesar de ser muito utilizada pelas mulheres que não desejam engravidar, existe muitas dúvidas à seu respeito; se é abortiva, se engorda, se precisa de receita médica para sua compra, se evita IST (Infecções Sexualmente Transmissível).

 Vou comentar e compartilhar com vocês as principais dúvidas no consultório:

1º _COMO E QUANDO TOMAR A PÍLULA DO DIA SEGUINTE?

Tomar o mais rápido possível da relação sexual sem proteção. Sabemos, que quando tomada nas primeiras 24 horas do coito desprotegido sua eficácia é muito alta (algo em torno de 90%) mas vai diminuindo gradativamente nos próximos 3 dias, ou seja, até 72 horas ainda pode ser utilizada.

Existe 2 tipos de apresentação:

caixa com 01 comprimido de 1,5 mg de levonorgestrel (dose única);

caixa com dois comprimidos de 0.75 mg (um tomado logo após relação e o outro após 12 horas da tomada do primeiro)

NÃO PRECISA DE RECEITA MÉDICA para sua compra.

 

 

2º_ A PÍLULA CAUSA TROMBOSE?

NÃO. Se utilizada como contracepção de emergência não vai alterar os mecanismos da coagulação, entretanto mulheres com fatores de risco pessoal   e antecedentes de TROMBOSE, doenças hemorrágicas, hipertensão arterial, distúrbios metabólicos obesidade mórbida não devem tomar a pílula do dia seguinte sem solicitar orientação médica.

 

3º_COMO FUNCIONA A PÍLULA?

A pílula pós coito é capaz de bloquear a ovulação antes que ocorra a fecundação do óvulo, altera e atrofia o endométrio (camada interna do útero) impedindo dessa forma que ocorra gravidez, entretanto não é 100% eficaz principalmente se tomada após 72 horas da relação sem proteção.

 

4º_QUANTAS VEZES NO MESMO MÊS POSSO UTILIZAR A PÍLULA? 

A pílula do dia seguinte tem alta dose hormonal e não deve ser utilizada mais de uma vez ao mês, até porque não possui efeito cumulativo. Após sua tomada continuar tomando corretamente seu anticoncepcional e ou camisinha até menstruar.

 

5º_QUAIS OS PRINCIPAIS EFEITOS COLATERAIS?

– Alteração do ciclo menstrual

– Dor de cabeça

– Aumento sensibilidade das mamas

– Sensação aumento de peso, e inchaço.

– Náuseas, vômitos.

Se ocorrer vômitos logo após a tomada da pílula, poderá fazer uso de medicação antiemética, e repetir a tomada da pílula. Importante, lembrar que a pílula do dia seguinte não protege, não evita as IST (Infecções Sexualmente Transmissível).

 

6ª_A PÍLULA DO DIA SEGUINTE ENGORDA?

Devido possuir alta dose hormonal, poderá ocorrer inchaço no corpo e consequente aumento no peso corporal. 

 

7º_QUEM PODE TOMAR?

Todas as mulheres em idade reprodutiva.

 

8º_QUEM NÃO PODE TOMAR?

Pacientes com antecedentes de trombose, doenças hemorrágicas, hipertensão arterial, distúrbios metabólicos e obesidade mórbida não devem tomar a pílula do dia seguinte.

Sempre pedir orientação médica.

 

9º_A PILULA DO DIA SEGUINTE É ABORTIVA?

NÃO. A pílula age antes que a gravidez ocorra. Se a fecundação ainda não aconteceu, o medicamento vai bloquear o encontro do espermatozoide com o óvulo. Se esse encontro já ocorreu, a pílula não terá efeito algum.

O objetivo principal da pílula do dia seguinte é evitar uma gravidez indesejada, portanto, seu uso deveria ser restrito as situações mencionadas

Infelizmente não é o que acontece normalmente e muitas mulheres acabam usando essa pílula como se fosse um método anticoncepcional. 

 

RECOMENDAÇÃO: FAÇA SEXO SEGURO! USE CAMISINHA! 

 

 

Leia também: Contraceptivos Injetáveis

× Como podemos ajudar?