Ginecologista em Santana | Dra Edinalva Braz

logo dra. edinalva braz ginecoogista em santana

Telefones:

   (11)  3115-4375

       (11) 94613-0766

Infecção Urinária: é preciso tratar!

infecção urinária: é preciso tratar!A infecção urinária ou infecção do trato urinário (ITU), está entre as infecções mais frequentes no ser humano. Apesar de atingir homens e crianças, as mulheres são as mais afetadas devido as suas características anatômicas (uretra mais curta).

Dependendo do órgão anatômico afetado tem nomes diferentes:

URETRA (uretrite) 

BEXIGA (cistite)

RINS (pielonefrite)

A CISTITE é uma das infecções mais comuns do trato urinário inferior e o principal agente etiológico envolvido chama-se Escherichia Coli (E. COLI), bactéria presente naturalmente no intestino, e que através da uretra, alcança a bexiga e se não for tratada pode alcançar o rim tornando-se uma infecção generalizada grave (pielonefrite).

A idade de maior prevalência da ITU é entre, 16 e 35 anos, sendo que cerca de 40 a 60% das mulheres terão uma ITU ao longo da vida, sendo que cerca de 44% das mulheres com ITU tem recorrência da infecção em um ano, 25% em até 6 meses.

Por esse motivo o tratamento deve ser iniciado o mais rápido possível dando preferência as medidas não antibióticos.

Devido ao seu quadro clínico característico é comum a própria mulher iniciar tratamento medicamentoso, independente da avaliação médica ou de um exame de urina com urocultura.

Porém, o mau uso ou abuso de antibióticos pode levar ao aumento da resistência bacteriana, ou seja, as bactérias podem sobreviver mesmo quando os antibióticos são utilizados de forma correta, o que torna mais complexo o tratamento das ITU em mulheres que apresentam infecções urinárias recorrentes.

Portanto, EVITE A AUTO MEDICAÇÃO!

SINTOMAS MAIS COMUNS

Os sintomas característicos das infecções urinárias são:

  • desconforto, dor e ardor ao urinar;
  • aumento da frequência urinária (desejo constante de urinar); 
  • perda de sangue pela urina;
  • urina com odor muito forte;
  • incontinência urinária (dificuldade de segurar a urina);
  • em alguns casos, também apresenta dor pélvica.

MEDIDAS PREVENTIVAS 

  • ingerir bastante água durante o dia; 
  • urinar sempre que sentir vontade; 
  • urinar após a relação sexual, pois as bactérias podem aumentar na bexiga, após o coito;
  • atentar-se aos cuidados com higiene pessoal. Após urinar, as mulheres devem enxugar a uretra, com papel ou lenço, da frente para trás e nunca da área anal em direção à uretra;
  • evitar roupas íntimas muito apertadas, que facilitam a proliferação de bactérias;
  • mulheres na menopausa devem manter a musculatura vaginal saudável e usar estrogênio intravaginal, se não houver contraindicação à essa terapia, para reduzir o risco de futuras infecções urinárias;
  • suplementos a base de CRANBERRY tem se mostrado eficiente na profilaxia das infecções urinárias, pois diminui a aderência e a proliferação das bactérias patógenas no trato urinário.

Fique atenta: as vezes o próprio organismo pode eliminar as bactérias envolvidas nas infecções urinárias, mas se você estiver tendo infecções urinárias de recorrência (com 3 ou mais episódios em 12 meses), procure um ginecologista de confiança.

Clique aqui e leia também outros artigos sobre saúde e prevenção. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como podemos ajudar?